Busqueda Avanzada
Buscar en:
Título
Autor
Poesía
Todos
Ordenar por:
Mas recientes
Menos reciente
Más vistas
Defecto
Poema
Categoría: Sentimientos

CAMPO DE CONCENTRACAO

Cavalgando na saudade,

Esquiando na solidão

Um filho pequeno chama,

Papaizinho do coração.

 

Não sabe este pupilo inocente

Que num campo de concentração,

Seu papai está sendo torturado e sente

Ao pensar, que nunca mais se verão.

 

Seu corpo já está retalhado

Por tanta espancação,

O sangue maculando o corpo magro,

Só se enxerga: bota fuzil e canhão.

 

É grito ordenando matança,

É mão detonando o gatilho

E este homem coitado inocente,

Daria tudo para ver seu filho.

Reza baixinho enquanto apanha.

Pede a Deus, que lhe dê forças,

Que resista e não perca a vida,

Somente vivo, veria seu filho em sonho.

 

Mas o tempo foi passando,

Com fome, saudade e pancada,

Até que, em certo momento prostrou-se.

E o seu último sonho, não foi concretizado.

 

Mas, naquele exato momento,

O pupilo chorou e se estremeceu.

Sua mãe assustada pergunta-lhe:

O que foi que aconteceu?

 

Não sei mamãezinha querida,

Onde o Papai do céu, nos seus braços me levou.

Estive com Ele num lugar esquisito,

E um homem soluçando, chorando e sorrindo:

Abraçou-me, apertou-me e beijou-me.

Datos del Poema
  • Código: 348736
  • Fecha: 09 de Mayo de 2011
  • Categoría: Sentimientos
  • Media: 7.15
  • Votos: 73
  • Envios: 0
  • Lecturas: 1,886
  • Valoración:
Datos del Autor
Nombre: AAA
País: BrasilSexo: Masculino
Fecha de alta: 04 de Mayo de 2011
Ver todas sus poesías
Comentarios


Al añadir datos, entiendes y Aceptas las Condiciones de uso del Web y la Política de Privacidad para el uso del Web. Tu Ip es : 3.236.175.108

0 comentarios. Página 1 de 0
Tu cuenta
Boletin
Estadísticas
»Total Poesias: 99,627
»Autores Activos: 4,260
»Total Comentarios: 47,522
»Total Votos: 9,266,099
»Total Envios 159,596
»Total Lecturas 142,892,756

© HGM Network S.L. || Términos y Condiciones || Protección de datos | Política de Cookies